Observatório da Qualidade no Audiovisual

Opera Mundi

Especializado na cobertura do noticiário internacional partindo de uma perspectiva latino-americana, o portal Opera Mundi é financiado através de anúncios no site e aborda temáticas como política, economia, diplomacia, sociedade, direitos humanos, cultura e memória. No canal do YouTube concentra-se a produção em vídeo composta por reportagens, transmissões ao vivo, vlogs e recortes de conteúdos externos, como pílulas de emissoras internacionais.

Objetivando perceber se este portal apresenta uma produção de qualidade e promove a literacia midiática por meio do estímulo à reflexão do público, selecionamos os cinco vídeos mais vistos no canal do YouTube, excluindo-se as transmissões ao vivo e as reproduções de conteúdo externo como, por exemplo, recortes de telejornais ou de discursos. Foram analisados os seguintes: Luciana Genro e Coronel Telhada discutem redução da maioridade penal, O dia em que a luta armada descobriu que Cabo Anselmo era um traidor, Estrangeiros decidem morar e trabalhar na favela do Vidigal, RJ, ‘Capitalismo criou ser humano adequado ao consumo’, diz filósofa sobre decadência da burguesia e 20 Minutos – Lula será eleito presidente em 2018?.

O primeiro vídeo, Luciana Genro e Coronel Telhada discutem redução da maioridade penal, faz parte do programa Duelo de Opiniões e apresenta dois personagens com posições opostas sobre o mesmo tema. A montagem alterna essas duas perspectivas, filmados na mesma posição e em plano médio. No início do vídeo são apresentados letreiros explicitando o questionamento em pauta e demarcando as opiniões junto ao indicador do nome e profissão do entrevistado. Na sequência as informações em texto se limitam a esclarecer as falas dos convidados. Estrangeiros decidem morar e trabalhar na favela do Vidigal, RJ também apresenta um formato simples, com poucas inserções gráficas. São apresentados três personagens, com falas alternadas, todos em plano médio no mesmo cenário. Ao início são expostos dois letreiros indicando a temática do vídeo e, na sequência, se limitam a legendar as falas em línguas estrangeiras ou apresentar os entrevistados.

Nas entrevistas O dia em que a luta armada descobriu que Cabo Anselmo era um traidor e ‘Capitalismo criou ser humano adequado ao consumo’, diz filósofa sobre decadência da burguesia a montagem é semelhante. Os entrevistados encontram-se em frente de uma estante de livros, com a câmera posicionada a 45º, em plano médio. Os vídeos não apresentam cortes nem perguntas. No programa 20 minutos, Breno Altman analisa conjunturas da atualidade ou apresenta temáticas históricas no tempo-título. Com câmera frontal, também em frente a uma coleção de livros, com enquadramento fechado.

No recorte analisado, podemos perceber o engajamento político social no vídeo 20 Minutos – Lula será eleito presidente em 2018? em que o apresentador se posiciona ao analisar o processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff e o avanço dos pensamentos liberais e das elites no cenário nacional. No quesito diversidade de sujeitos, dos cinco vídeos analisados contam com apenas três mulheres brancas no total. A maioria dos personagens são homens brancos e não há indicação de inclusão de sujeitos diversos.

Fonte: Canal Opera Mundi, YouTube

O canal é capaz de promover a ampliação do horizonte do público e a desconstrução de estereótipos. Apesar de no Duelo de Opiniões serem explicitados dois pontos de vista, as falas da dirigente do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), Luciana Genro, são corroboradas por letreiros apresentado os dados contidos em seu discurso, colaboram na reflexão sobre preconceitos contra jovens em situações de vulnerabilidade, tratados pela imprensa como infratores. O vídeo O dia em que a luta armada descobriu que Cabo Anselmo era um traidor permite que o público conheça uma história interna da resistência à Ditadura Militar, tendo acesso às narrativas excluídas dos grandes jornais.

Fonte: Canal Opera Mundi, YouTube

O Opera Mundi apresenta discussões relevantes que podem promover a reflexão e o pensamento crítico. No entanto, as produções são esteticamente simples e não demonstram inovações na montagem. Desse modo, não buscam aproximar várias camadas da sociedade e diversos tipos de espectador, motivo pelo qual consideramos que o canal não promove a participação ativa do público. Ainda que direcionada a determinado nicho, as informações apresentadas diferenciam-se da grande mídia, discutem mais de um ponto de vista e exploram novas perspectivas.

Por Vinícius Guida

 

 

Observatório da Qualidade no Audiovisual

Comentar

Redes Sociais

Siga o #Observatório!